10 obstáculos antes de escolher o nome do seu bebê | Mãe Fit

Você lucia ou Martina? O Irene ou Maria? O Hugo, Unai ou Lucas? Escolher o nome do bebê pode ser uma verdadeira prova de fogo para os futuros pais. São os que preferem ser mais clássicos e os que recorrem à imaginação na hora de batizar seus filhos. Mas antes de tê-lo claro, os casais costumam passar por uma corrida de obstáculos em que se misturam tendências, familiares e gostos próprios.

Por isso, escolher o nome que marcará a vida do bebê, pode até ser tão difícil quanto dar à luz. Aqui estão as 10 razões que dão fé de tudo o que dizemos:

1. Pôr-se de acordo com o casal.
E tu, que nome lhe-ás aos teus filhos? Certeza que em mais de uma ocasião foi lançado esta pergunta em uma conversa com amigas. Mas ainda que tenhamos muito claro, esquecemo-nos de que é coisa de dois e entrar de acordo com o seu parceiro faz parte do plano.

2. Deixar cair o nome do bebê antes de nascer.
É normal que com a emoção desveles detalhes importantes, mesmo antes de dar à luz. Por exemplo, o nome do bebê. E é aí que se abre o melão. Todos querem opinar, para o bem ou para o mal, e essa situação pode se transformar em um verdadeiro terremoto.

3. A sua família ou amigos escolhem o nome para você
Mas se você é daquelas que prefere revelar o nome no final, para evitar críticas e comentários, talvez você descubra que a sua família ou amigos, têm escolhido por ti. Ou isso acreditam.

4. Os mil e um livros para escolher o nome do bebê
Se não bastasse a pressão de seu ambiente, há que somar a dos livros com mil e um nomes de bebê. Descobre todo um mundo de opções que, no final, mais do que inspirar você pode generarte mais dúvidas.

5. A sombra dos nomes de seus antepassados
Se você gosta da idéia, perfeito. Mas se você não se convence o nome de seu bisavô, você terá que dar mais de uma explicação.

6. Escolha um nome que está na moda ou pouco comum.
Há famosos que não hesitaram em escolher nomes pouco convencionais, como Brooklyn, Harper Seven, a Apple, a Vida ou a Blue Ivy. E talvez tu quiser seguir seus passos. Mas conta uma coisa: essa decisão acabará sendo um tema de debate.

7. Encontrar o ponto médio
Você não quer que seu filho se chame como a maioria dos meninos de sua classe, mas também não quer um nome impronunciável. Há que encontrar um ponto intermédio, né?

8. Esse nome que te traz tão más memórias.
Uma coisa está clara: a percepção que temos de cada nome é muito subjetiva. Por isso, se o que quer o seu parceiro relacionar com alguém que te traz lembranças ruins, o tira e afrouxa está assegurado.

9. Ter em conta os futuros apelidos
Muitos nomes têm duas caras, porque eles são fáceis de se relacionar com um nickname. Não se pode escapar nenhum detalhe!

10. Há anos, lhe deu esse nome para o seu gato
Se esse nome que o seu parceiro ou você gosta tanto é o mesmo que há anos lhe puseste a teu gato você passa algo? O que você vai! Se você gosta e estão os dois de acordo, problema resolvido.